Username:

Password:

Fargot Password? / Help

Residência Médica

 
Clique nos links abaixo para visualizar as divisões de Residência Médica

COREME

Presidente da COREME:  Péricles Mendonça Dias da Motta

Contato: hmmg.coreme@campinas.sp.gov.br

A Comissão de Residência Médica (Coreme) existe desde 1994, quando foi implantado o serviço de residência médica nas áreas de clínica médica e cirurgia geral. A Coreme é constituída por 17 membros:

:: Presidente da Comissão (eleito a cada dois anos)

:: Vice-presidente da Comissão (eleito a cada dois anos)

:: 1 representante de cada especialidade (total de 10 representantes)

:: 1 técnico educacional – indicado pela diretoria

:: 1 representante da diretoria executiva

:: 1 representante de cada nível de residência ( R1 ...R4) – eleitos anualmente

A secretaria executiva da Comissão de Residência Médica é formada por:

:: Presidente e Vice-presidente

:: 1 representante da diretoria

:: 1 técnico educacional

:: 1 representante dos residentes.

O programa de residência médica do Hospital Municipal "Dr. Mário Gatti" oferece vagas em onze especialidades:

:: Cirurgia geral

:: Cirurgia de Cabeça e Pescoço

:: Clínica médica

:: Cirurgia plástica

:: Cirurgia vascular

:: Neurocirurgia

:: Ortopedia e traumatologia

:: Pediatria

:: Urologia

:: Medicina da Família e Comunidade

:: Medicina Intensiva

:: Odontológica em cirurgia e traumatologia buco-maxilo-facial

Inclui ainda um programa de residência, nos mesmos moldes da residência médica, em cirurgia buco-maxilo-facial exclusivamente aos odontólogos.

A residência tem reconhecimento amplo pelos órgãos competentes: as Comissões Nacional e Estadual de Residência Médica, os Conselhos de Medicina e Odontologia, além das entidades científicas específicas de cada área.

A admissão ao programa é feita através de concurso público, que adota as regras estabelecidas pela CNRM. Em 2004 foram 531 inscritos no concurso, em 2005 foram 673 inscritos e em 2006 .tivemos 794 inscritos.

Oferecemos as vagas relacionadas abaixo:

:: 07 vagas de Cirurgia geral

:: 01 vaga de Cirurgia de Cabeça e Pescoço

:: 06 vagas de Clínica médica

:: 02 vagas de Cirurgia plástica

:: 01 vaga de Cirurgia vascular

:: 02 vagas de Neurocirurgia

:: 04 vagas de Ortopedia e traumatologia

:: 06 vagas de Pediatria

:: 02 vagas de Urologia

:: 01 vaga de cirurgia do trauma

:: 04 vagas Medicina da Família e Comunidade

:: 02 vagas Medicina Intensiva

:: 02 vagas Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial ( área de odontologia )

O Hospital conta com 77 médicos residentes e 06 odontólogos aprimorandos. Os residentes recebem bolsa e auxílio-moradia, sempre de acordo com os parâmetros estabelecidos pelos órgãos competentes. Atualmente é implantado um projeto de qualificação pedagógica e humanização da residência, aprovado e financiado pelo Ministério da Saúde.

PESQUISA

COMITE DE ÉTICA EM PESQUISA – CEP

COMITE DE ÉTICA EM PESQUISA – CEP

Apresentação

O Hospital Municipal Dr. Mário Gatti vem se destacando no cenário nacional, ocupando um papel primordial no Sistema de Saúde de Campinas, sendo considerado referência para o Programa de Qualificação de Atenção à Saúde do Sistema Único de Saúde.

No entanto, as várias ações do QUALISUS adotadas na autarquia não são suficientes para manter a qualidade da prestação de serviços de saúde. Pensado em elevar a excelência do atendimento à população e fortalecer a relação com os usuários foi instituída, através da Resolução 10/2004, o Comitê de Ética em Pesquisa (CEP), cujo objetivo é implementar e difundir entre a comunidade acadêmica e a sociedade normas e diretrizes que visem regulamentar o desenvolvimento de projetos de pesquisa envolvendo seres humanos.

Introdução

Em 2004, o Hospital Municipal Dr. Mário Gatti foi reconhecido, pelos Ministérios da Saúde e da Educação, como Hospital de Ensino e Pesquisa.

Essa certificação eleva o patamar de credibilidade do HMMG, pois dentre as 180 requisições feitas junto ao Ministério da Saúde, apenas 45 instituições foram contempladas até agora, somando o total de 147 instituições certificadas. Tais informações nos permitem dimensionar a importância da autarquia no cenário nacional, pois, em termos práticos o hospital passa a receber um adicional de R$ 279 mil por mês, com finalidade exclusiva da aplicação em atividades de ensino e pesquisa.

Para conseguir a certificação de hospital ensino, a autarquia teve que atender a 17 critérios do Ministério da Saúde, entre eles, oferecer atividades curriculares de internato para todos os estudantes de pelo menos um curso de medicina, estar de acordo com as normas de pós-graduação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e ter um número adequado de vagas de primeiro ano de residência hospitalar nas áreas básicas.

Diante do cumprimento desses critérios tornou-se necessária a criação do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) e da Comissão de Ensino e Pesquisa Científica (CEPEC), que funcionarão como órgãos institucionais cuja responsabilidade será a apreciação e normatização de protocolos de pesquisa envolvendo seres humanos, o auxílio aos projetos de pesquisa científica e capacitação dos multiprofissionais que compõem a comunidade acadêmica no âmbito da autarquia.

Ademais, a criação desses dois órgãos permitirá que o hospital planeje suas ações incentivando a melhoria da humanização e do atendimento hospitalar/ambulatorial, por meio da qualificação de seus funcionários e oferecimento de estrutura tecnológica.

A nova certificação muda também a relação entre gestor e prestador de serviço, o que possibilitará aos gestores do HMMG a discussão e especificação das metas que deverão ser cumpridas. Tais metas serão formuladas levando-se em conta a realidade da rede de saúde local e as necessidades da população a ser atendida, além de modificar a forma de contratualização e formas de qualificação da atenção hospitalar e do ensino.

O Comitê de Ética em Pesquisa surge como um órgão de grande importância para a realização de pesquisas na Instituição. Por ele tramitará todo protocolo que desenvolva pesquisa com seres humanos, difundindo entre a comunidade acadêmica os aspectos éticos envolvidos no projeto, esclarecendo ao indivíduo e à coletividade os referenciais básicos da bioética, quais sejam, a autonomia, a não maleficência, beneficência e justiça, entre outros, que visam assegurar os direitos e deveres que dizem respeito à comunidade científica, aos sujeitos de pesquisa e ao Estado.

O CEP possibilitará o envolvimento dos multiprofissionais que laboram na autarquia, orientando-os sobre o valor moral e ético do atendimento ao paciente no dia-a-dia, alertando aos pesquisadores, em particular aos da área biomédica, quanto ao eventual uso eticamente inadequado dos avanços da biologia molecular, e em conseqüência, da biotecnologia. Importa em conscientizar os profissionais da necessidade da reflexão crítica sobre os valores consagrados pelo uso e costume da sociedade. É a discussão da dicotomia entre os valores morais e éticos, tentando encontrar um equilíbrio entre o uso da liberdade de ação e a padronização dos valores éticos que envolvem cada questão concreta encontrada.

O Comitê de Ética em Pesquisa do HMMG é registrado no Ministério da Saúde sob o n° 25000.061914/2005-91 e encontra-se em pela atividade.

MEMBROS COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DO HOSPITAL MUNICIPAL “DR. MÁRIO GATTI”

Lenita Noguerol Martins – Presidente

Rosse Mahó Llaveria Lafulla – Vice-Presidente

Nely Aparecida Guernelli Nucci – Secretária

Deise Barbieri Finatti – Vice-Secretária Anna Elisa Scotoni Mendes da Silva Dirceu Francisco Buck Luis Roberto Rodrigues Leite Maricilda Regina Pereira Purcina Nogueira Buck Sérgio Souza de Souza