Username:

Password:

Fargot Password? / Help

Modelo Assistencial

A INTEGRALIDADE DA ATENÇÃO HOSPITALAR

Linhas de Cuidado e de Apoio no Hospital Mário Gatti

A integralidade da atenção hospitalar deve ser entendida a partir de dois ângulos complementares: a integralidade da atenção olhada no e a partir do hospital e a integralidade tendo como referência a inserção do hospital no sistema de saúde.

O hospital, como estação no circuito da atenção individual à saúde, oferta um conjunto complexo de atos e procedimentos de natureza multidisciplinar, que resultam do somatório de um grande número de pequenos cuidados parciais complementares. O desafio colocado está em articular os diferentes fluxos, rotinas e saberes, respeitando os valores sócio-culturais dos sujeitos envolvidos e de suas práticas, que resulte numa atuação solidária e concertada do cuidado. Para enfrentar este desafio, o hospital vem adotando como modelo assistencial estratégico a lógica da produção de saúde organizada em linhas de cuidado e de apoio:

:: Linha de cuidado clínico

:: Linha de cuidado cirúrgico

:: Linha de cuidado do paciente externo

:: Linha de apoio técnico

:: Linha de apoio administrativo

As linhas de cuidado e de apoio procuram oferecer um acompanhamento longitudinal ao usuário, buscando uma boa articulação entre as várias unidades que se relacionam às suas necessidades de cuidado durante a permanência no hospital.

Deste modo, desde o acesso do usuário ao hospital, seja pelos Prontos-Socorros ou pelo Ambulatório de Especialidades, até o momento da alta hospitalar, passando pelas diversas unidades assistenciais e de apoio, a assistência qualificada é resultado da articulação entre os diferentes serviços prestados, que resulte na integralidade do cuidado. Recomendação para leitura:

“A Integralidade do Cuidado Como Eixo da Gestão Hospitalar”, de Luis Carlos de Oliveira Cecílio e Emerson Ellias Merhy. Esse artigo encontra-se publicado no livro “Construção da Integralidade – cotidianos, saberes e práticas em saúde”, dos organizadores Roseni Pinheiro e Rubem Araújo Matos.